domingo, 15 de maio de 2011

MOTOTAXISTAS DE SANTARÉM ADERIRAM O MOTOCÍMETRO.

Motocímetro será Implantado nas Motocicletas de Mototaxistas Legalizados.
12/03/2009

A regularização do motocímetro é aguardada com ansiedade pelos trabalhadores do setor. Eles acreditam que o equipamento dará mais credibilidade ao serviço. Com a aprovação do equipamento, o passageiro poderá conferir junto com o motorista quanto irá pagar pelo transporte.
Atualmente é cobrado pelo serviço R$ 2,00 em lugares com aproximadamente três quilômetros, e conforme a distância o valor se eleva. “Tenho certeza que o consumidor dará mais credibilidade ao nosso trabalho e esperamos, inclusive, que aumente a procura”, disse o mototaxista Emílio Santana.
De acordo como presidente do Sindicato dos Mototaxistas Elionaldo Fernandes, o motocímetro é um equipamento eletrônico semelhante ao taxímetro, desenvolvido especialmente para o uso em motos, capaz de reproduzir exatamente a tarifa. Sua utilização deverá ser restrita aos mototaxistas licenciados pelo poder público, sob supervisão do sindicato da classe, sendo instalados e aferidos por agentes credenciados pelo sindicato.
“O motocímetro já está previsto no regulamento do serviço. Ele funciona como um taxímetro de acordo com a quilometragem rodada e o Inmetro vai organizar essa situação. Já encontramos e verificamos o preço e o aparelho custa R$ 350,00. Falta só a gente negociar com a Secretaria Municipal de Transporte, acreditamos que com a implantação do motocímetro, será mais justo com o usuário do serviço.
Elionaldo disse ainda que categoria de mototaxistas está insatisfeita pela situação que vive atualmente.
“Vivemos hoje lutando bastante e nos preparando. A gente observa que tem uma quantidade muito grande de motoqueiros clandestinos fazendo nosso serviço e isso desmotiva, então, qualquer investimento para o mototaxi é uma afronta, por isso o gerenciamento tem que funcionar completo para oferecer o serviço melhor para a população”, afirmou.
Segundo Abimael Lucas, mototaxista que trabalha há cinco anos no ramo, o serviço é muito importante para a classe, uma vez que o usuário pagará a quantia exata. Ele ressalta ainda que o serviço foi implantado há seis anos em Santarém, ainda não houve um reajuste. Eneuqnto o salário mínimo já aumentou várias vezes e com ele o preço das peças de manutenção.
“Espero que o motocímetro seja implantado logo, assim ninguém será prejudicado, nós estamos com o serviço aqui no município há seis anos e até agora não tivemos reajuste no valor da tarifa. Antes uma moto custava em torno de R$ 4 mil, agora é o dobro. A gasolina custava R$ 1,14 o litro, hoje está custando R$ 2,70. Um conserto de pneu que custava R$ 1,50 hoje custa de quatro a cinco reais. Espero que tenhamos um reajuste. Na atual situação a forma que está o serviço não oferece condições para que a gente possa sobreviver com o mínimo de dignidade humana”, disse indignado.
                                             Que Vista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário